Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Incursões

Instância de Retemperação.

Incursões

Instância de Retemperação.

28
Abr09

Um Romance

O meu olhar

                                                                

Não, não se trata dum romance entre um homem e uma mulher, mas sim entre uma mulher, mais propriamente eu, e uma empresa de telecomunicações, no caso a TMN. Este romance começou há mais de 3 meses. Numa bela manhã decidi acabar com o tarifário que tinha e passar para pós pago. Eu nunca liguei patavina a essa coisa dos tarifários, descuido que me custou um dinheirão até à referida mudança. Razão porque acumulei um confortável pé de meia de pontos TMN.
O romance começou na mudança de tarifário. Para a concretizar tive que fazer uma pesquisa no site, três chamadas a assistentes e fazer duas idas a uma loja. Quando finalmente mudei de tarifário pensei: também está na altura de mudar de telemóvel. Eu devo ser das poucas pessoas que tem telemóveis do tempo da república. Uma vergonha. Escolhi um modelo todo catita, cheio de funcionalidades (que não vou saber usar) e cliquei para concretizar a encomenda. Qual quê?! A minha conta de pontos tinha ficado a zero. Telefonema imediato para o apoio TMN. – Deveria ter pedido a transferência de pontos para a sua empresa porque a factura vai no nome desta. – Mas ninguém me disse nada - retorqui. O que devo fazer agora? – Envia um fax com a autorização da transferência de pontos. – E quanto fica efectivada? – Em 48 horas – respondeu-me a voz estereotipada.
Pareceu-me bem.
Só que passaram quase três meses. No entretanto reclamei por e-mail. Não o deveria ter feito. Passei a receber todos os dias, ou uma chamada de alguém que me dizia que o meu problema iria ser resolvido ou uma mensagem por e-mail, sempre com o mesmo texto mas assinado por pessoas diferentes a dizer que o meu problema… iria ser resolvido.
Farta deste filme dirigi-me a uma loja onde, depois da consulta demorada ao meu “processo” me informaram que, uma vez que se tratava duma empresa, o assunto tinha sido remetido a um gestor. Ok, disse eu, e quando será que o gestor me resolve esse “difícil” problema? – Não sei, tem que aguardar.
Aguardei.
Continuei a receber e-mails e telefonemas. Já me estava a habituar a este franco convívio com a TMN. Tinha até comentado o meu caso com outras pessoas. O resultado desses desabafos foi ter ficado a saber que não estava só na minha desgraça. Alguém até me desejou felicidades com um ar condoído e contou-me a sua triste odisseia com a TMN, bastante mais conturbada que a minha…
Isso levou-me a uma derradeira tentativa. Pensei: como furar-lhes o esquema? Se no site não ligam, se por mail é uma máquina que responde automaticamente, se por telemóvel nos dão sempre a mesma resposta e no final ainda perguntam se podem ser úteis em mais alguma coisa, então vou-lhes enviar uma carta por fax. E assim fiz. Aproveitei para desabafar na carta. Disse-lhes tudo o que me ia na alma. Claro que no final cortei quase tudo e deixei apenas o essencial. Acrescentei apenas uma simples pergunta quanto ao estado de saúde do dito gestor que deveria estar, na melhor das hipóteses, de quarentena…
Dois dias depois recebi dois telefonemas da TMN. O primeiro, logo pela manhã, a informar-me que o assunto seria resolvido nos próximos 12 dias. O segundo, passadas algumas horas, a informar-me que o assunto estava resolvido, a transferência de pontos tinha sido efectuada e a pedirem desculpa. – Tinha sido um erro do sistema! - informaram.
Veio-me à memória o presidente do Benfica( ou seria do Sporting ?) e o famoso sistema. Mas não, era o sistema informático…
E foi assim que fiquei a saber que na TMN o sistema informático tem uma carreira bem estruturada que pode, se não se enganar muitas vezes, levá-lo inclusivamente ao cargo de gestor…
 
Bom, mas se julgam que a história acaba aqui, estão muito enganados, tal como enganada estava eu. Quando fui ao site efectuar a troca de pontos para comprar o telemóvel fui informada, escolha a escolha, telemóvel a telemóvel, que nenhum estava incluído nas opções para empresa. Ou seja, tinha pontos mas não tinha a hipótese de os usar…
 
Entretanto, ontem, quando almoçava tranquilamente uma sopa de cação em Lisboa (coisa leve…) recebi um telefonema da TMN a informar-me que o meu problema seria resolvido nos próximos 12 dias…
 
Até já.

4 comentários

Comentar post