Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Incursões

Instância de Retemperação.

Incursões

Instância de Retemperação.

28
Mai10

A crise que nos toca

JSC

A crise também está a atingir este blogue. Uma crise diferente, mas com resultados em perda clara e contínua. No entanto, muita coisa vai passando por aí, a merecer que se mandem uns bitaites, mesmo que seja só para desopilar e dizer que há sempre alguém em maré contrária aos ventos liberais que sopram.

 

Ainda hoje ouvi e li que em terras chinesas há operários que se matam em série. Gente que trabalha violentamente, sem direitos, dorme ao lado do trabalho e come no trabalho e faz (sofre) tudo isso por uns míseros 106 euros mensais. O que é que produz? Bens de alta tecnologia, no caso iPhones, iPads que são vendidos no ocidente cristão e civilizado a 800 euros a unidade. Cada aparelho paga um mês de trabalho a oito operários chineses.  

 

A quem será vendido o último iPad, iPhone que aquele operário ajudou a produzir antes de se matar?

 

Ainda hoje ouvi que a Apple, a que produz e vende Ipods e Ipads, se valorizou em bolsa ao ponto de ter ultrapassado a Microsoft.  É notícia hoje em todo o lado.

 

Tirando isto, - o suicídio dos nove operários “construtores” de iPods, iPads ou coisas similares - nada mais há a preocupar os cidadãos compradores de tais aparelhos ou de outros produtos tecnológicos manipulados pelos 300 mil operários da tal fábrica chinesa, é que a Apple anunciou que vai fazer um inquérito, o que é, de facto, muito tranquilizador para as boas consciências dos que lhe compram os produtos e fazem subir as acções da Apple em bolsa.

 

Outros temas mereciam ser relevados. Por exemplo, o dos deputados que há dias apresentaram uma proposta para reduzir as despesas no parlamento e que agora viajam para Madrid em classe executiva e vão ficar instalado em hotel de 5 estrelinhas. Isto para não falar nas dezenas de computadores portáteis que aprovaram comprar, para os assessores (pessoal contratado à tarefa) dos grupos parlamentares, como se estes profissionais liberais não devessem ter um portátil próprio, sua propriedade, uma vez que um portátil é a enxada de qualquer quadro que trabalha por conta própria.

  

Claro que tudo isto somado se traduz em trocos. Mas que diabo, E o exemplo? Quem o deve dar?