Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Incursões

Instância de Retemperação.

Incursões

Instância de Retemperação.

26
Dez10

Beneficência à Sonae

JSC

  

 

Já aqui, no Incursões, nos referimos às cruzadas de bem-fazer que algumas empresas fazem, apelando ao contributo dos consumidores. Foi o caso da EDP que pretendia reunir 3 milhões de euros para financiar uma campanha de ajuda, cuja finalidade não me recordo. Há uns dois ou três anos, numa pizaria do grupo Sonae, no momento de pagar, pediram para fazer o arredondamento, era para a AMI. Na altura achei que seria um grandessíssimo sovina não deixar fazer o arredondamento e lá foram umas dezenas de cêntimos para a pizaria, acreditando que depois os entregariam à AMI.

 

Confesso que quando saí me arrependi de deixar aquele contributo, porque, pensei, poderiam ocorrer uma de duas coisas: os cêntimos não serem entregues ou servirem para formar um bolo de donativos que a empresa entregaria à AMI, com o benefício de obter acrescidos benefícios fiscais. Desde então nunca mais deixei arredondamentos para coisa nenhuma. Na pizaria o arredondamento integrava a gorjeta, sabendo que com isso beneficiava o empregado, sempre mal remunerado.

Nos últimos meses fomos bombardeados com campanhas publicitárias de angariação de fundos. Curiosamente, as mais conhecidas são todas ligadas a empresas do grupo Sonae: Continente, Modalfa, Worten, Modelo. As notícias dizem que só as campanhas do Continente e da Modelo já ultrapassaram os 5 milhões de euros, admitindo a própria Sonae que a entrega daqueles montantes seja feita a coberto da lei do mecenato. Se tal acontecer, e pode acontecer porque nada o impede na lei em vigor, a Sonae poderá obter uma redução na sua matéria colectável de 7 a 8 milhões de euros, o que se traduzirá numa poupança fiscal assinalável.

 

Conclusão a tirar: Estes peditórios acabam por beneficiar todos. As instituições de solidariedade porque recebem no todo ou em parte os montantes recolhidos; as empresas promotoras porque acabam por ver reduzidos os impostos a pagar; a marca da empresa que, junto do grande público, sai valorizada por aparecer associada à ajuda aos desapossados da sorte.

 

 

O grande senão é alguém aparecer a fazer caridade à custa de terceiros e ainda beneficiar com isso. Só que esta parte passa ao lado da maioria das pessoas, que nem entende que se levante a questão.

7 comentários

Comentar post