Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Incursões

Instância de Retemperação.

Incursões

Instância de Retemperação.

04
Jul10

a varapau 8

mcr

Um dos cavalheiros que arrasta no Parlamento a sua figura pesada e nos faz meditar nos insondáveis mistérios que, de eleição em eleição, o tem sentado naquele admirável semi-círculo, pronunciou-se sobre a proposta de só permitir viagens de avião em classe executiva em voos de pelo menos três horas.

Os senhores deputados açoreanos, maugrado o exemplo de Jaime Gama, sentiram-se ofendidos. Parece que algumas outras criaturas do aparelho de Estado ainda viajam em executiva, pelo que as excelentíssimas excelências se sentem humilhadas. É desprestigiante, terá dito a imponente criatura que, aliás, é continental, do Porto mais precisamente.

Desprestigiante, apetece-me dizer a mim, cidadão com os impostos em dia, votante no Porto, é tê-lo na cabazada de deputados que de uma só vez temos de eleger.

Numa segunda linha de ataque a estas pontuais e emblemáticas medidas de economia, alguns cavalheiros terão deixado cair mais outra pérola: “medidas populistas”.

E acrescentaram: nem sequer se poupa dinheiro significativo.

É verdade. Poupa-se algum mas nada que permita pensar que se salvou a pátria. Claro que se não ocorressem estes pequenos abatimentos a dívida sempre seria maior, coisa de somenos para as notabilidades humilhadas e ofendidas.

Mais e pior: outros, ou os mesmos, ficaram tristes e desanimados com o facto de não poderem arrecadar as famosas milhas. Ou seja um prémio que sai direito do somatório das viagens que estes cavalheiros fazem para salvação e engrandecimento da pátria. Que as paga, claro.

Portugal tem disto à fartazana. Patriotas patrioteiros e patriotaços, que medem a prosperidade da pátria pela dele mesmos. Esta gente não percebe, não vê, que o país os prescruta. Não vê que cada vez que abre a gulosa boquinha há uma multidão que os insulta. E há mais uma machadada na degradada imagem do parlamento.

E ainda por cima querem que os respeitemos.......

 

d'Oliveira

02
Jul10

Utilizador Pagador

O meu olhar

 

Há frases que me tiram do sério, sobretudo quando as ouço proferidas mecanicamente por “especialistas” de coisa nenhuma mas que se armam em salvadores da pátria. A frase “utilizador pagador” é uma delas. Ok, digamos que sim. Passamos a pagar a educação, a saúde, todas as estradas, serviço de segurança, justiça, todos serviços dos ministérios e camarários, tudo, absolutamente tudo que utilizarmos. Ora nesse contexto os nossos impostos serviriam sobretudo para pagar ordenados de políticos e afins, respectivas viaturas, cartões de crédito, deslocações, estadias, e outras mordomias.

Quando pago o IRC, PEC, IES, IRS, Segurança Social, IVA  e outros penso sempre no destino que é dado ao meu dinheiro. È que se é só para pagar a políticos, assessores, gabinetes de advogados e consultores, estamos conversados.

Não se pode ter a exigência de níveis de impostos das sociedades com um Estado Social forte e não dar as mesmas contrapartidas aos cidadãos.

 

01
Jul10

Não batam mais no Ronaldo

O meu olhar

 

 

Sempre fui defensora do Cristiano Ronaldo face às inúmeras apreciações negativas que ouvia a propósito do seu desempenho na Selecção. Confesso que no final do jogo com Espanha não consegui manter essa defesa e passei também ao ataque. O segundo tempo de Cristiano foi mesmo mau, sobretudo pela atitude de alguma desistência, pela falta de entrega, por estar lá mais a ver passar o jogo. Foi mau também pelas sua atitude final e pela declaração triste de “perguntem ao Carlos Queiroz”.  Apesar de tudo isso penso que é desproporcionado todo o clamor contra ele, fazendo de Ronaldo o bode expiatório da nossa frustração. Ele é um grande jogador, cometeu erros, é certo, mas não podemos esquecer o primeiro tempo do jogo com a Espanha, em que ele se entregou completamente. Se tivéssemos marcado e ganho a leitura seria outra.

É injusta esta caça ao homem e, sobretudo, não é assim que se consegue que as coisas mudem na relação do Ronaldo com a Selecção. A ver vamos.

Pág. 5/5