Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Incursões

Instância de Retemperação.

Incursões

Instância de Retemperação.

31
Dez04

AFT de volta?

Incursões
Não. A notícia que se segue não é do Inimigo Público. É do JN de hoje, dia 31 de Dezembro, último dia do ano da Graça de 2004. Avelino FT, o mesmo que seria candidato a Amarante, "nem que seja de muletas", porque sentiu o apelo da terra natal e porque ama Amarante, anda aos ziguezagues. Tal como eu sempre previ, se não lhe acontecer nada de mal, entretanto, não será de espantar que o homem dê o dito por não dito, organize uma manifestação "espontânea" de apoio, de apelos lancinantes dos subjugados, dos favorecidos e dos tristes, e volte a candidatar-se ao Marco.
Eu quero AFT fora do Marco. Objectivamente. Mas, sendo um bocadinho egoísta, até gostava de ver o homem avançar para o Marco. Todos os corajosos que se aprontaram a ser candidatos na falta do AFT - os mesmos que ficaram à espera de ver outros avançar quando ele estava - não tardarão a meter o rabo entre as pernas se ele persistir.
Pois é. É a vida. Já não é nada comigo. E que não me venham chatear, agora, que o tempo é difícil. Não me meto nisso. A minha religião não deixa. Os médicos também não. Nem os meus amigos. Gosto mais do Incursões...



«"Um golpe de teatro". Foi assim que o vereador socialista Artur Melo e Castro comentou, ao JN, o "recuo" de Avelino Ferreira Torres, que adiou "sine die" a suspensão do mandato prometida para o dia 16 de Janeiro. Ontem, em reunião de Câmara, deu o dito pelo não dito e resolveu continuar. A oposição considerou, em uníssono, tratar-se de mais uma "pirueta política". Era suposto que a promessa, repetida publicamente, tivesse sentido. Sempre era a palavra de um autarca. Puro engano. Na última reunião de 2004, o eleito local invocou "dúvidas jurídicas" e prometeu "pedir pareceres". Ou pedir uma licença sem vencimento. Ou continuar a meio tempo. "Para não infringir a lei", disse. Quem ficou quedo e mudo às palavras de Ferreira Torres foi Norberto Soares, também do CDS/PP, vice-presidente da Câmara Municipal e apontado pelo amigo Avelino para lhe suceder na cadeira. "Será que a candidatura fica em banho-maria, ou é um nado-morto?", perguntam os socialistas."Ficou numa posição incómoda. Como vai explicar aos eleitores que, afinal, já não é candidato depois do CDS/PP ter apresentado o seu nome. Com quem cara vai ficar?" perguntou o vereador Artur Melo e Castro. Em declarações ao JN, considerou o "recuo" de Ferreira Torres como "mais uma farsa". E explicou porquê "Ferreira Torres percebeu que o terreno está a fugir-lhe debaixo dos pés. A candidatura a Amarante não são favas contadas", diz. Distracções à parte, refira-se que a desejada aliança entre o CDS/PP e o PSD abortou. Pelo menos para já. O PSD de Amarante tem um candidato chama-se Luís Ramos, é professor universitário na UTAD e, ao que consta, foi sufragado localmente e apadrinhado pelo Movimento Cívico de Amarante. "Como é possível invocar-se a legalidade, quando o autarca sempre foi useiro e vezeiro a desrespeitar a lei ?", perguntou Luís Almeida, do PS. A outra polémica caseira prende-se com a pretensa instalação do centro de resíduos perigosos e alegadas contradições entre o ministro do Ambiente (também do CDS/PP) e Ferreira Torres. "É só para desviar as atenções", refere o PS. Contas feitas, o ex-animador da "Quinta das Celebridades" vai continuar em cena. Fica com um pé na Câmara do Marco de Canaveses e outro em Amarante. Se a população da terra de Pascoaes acreditar nas promessas do político.»

3 comentários

Comentar post