Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Incursões

Instância de Retemperação.

Incursões

Instância de Retemperação.

29
Set04

Palavras sábias

Incursões
O jantar de aniversário da instituição de solidariedade social a que fui obrigado a participar alargou-se pela noite dentro. E ainda com o ruído de fundo dos discursos “chapa-batida” que provocam bocejos persistentes que, desconfortavelmente, teimam em não nos abandonar, dei por mim, ontem, já tarde da noite, sozinho numa velha praça da cidade do Porto. Entre esperar indefinidamente por transportes ou arriscar os imprevistos duma caminhada solitária até casa, optei pela segunda hipótese. Ao subir 31 de Janeiro (a história dá-nos sempre lições!) reparei, de repente, que ao meu lado, num passo arrastado, mas seguro, caminhava um mendigo. Era um homem pouco mais velho do que eu, com cerca de dois metros de altura. Os seus passos alinhavam por um olhar que descia das suas barbas brancas até ao chão. Olhei-o de baixo até cima e o seu ar elegante deu-me uma segurança tranquilizadora.Lado a lado, caminhamos praticamente sozinhos e recolhidos num silêncio solidário. Ao cimo da rua, o homem olhou para a soleira da entrada de uma casa comercial, pousou o saco (com ar de que era ali que ia dormir), virou-se para mim (que, entretanto, mecanicamente, havia também parado) e, numa voz demorada e de forte convicção, exclamou: “não nos ensinaram a roubar, estamos fodidos!!!”

Sucedeu-se um silêncio e pensei que, desamparados numa cansada noite, onde nem as luzes parecem fiéis, não pode existir uma máxima com palavras mais sábias.

6 comentários

Comentar post