Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Incursões

Instância de Retemperação.

Incursões

Instância de Retemperação.

06
Dez06

Farmácia de serviço nº 26

d'oliveira
Pedro Sousa Pereira: fixem este nome

Este estabelecimento tem, como sabem, horário irregular. Abre e fecha a horas desencontradas, basta bater à porta ou chegarem produtos novos e aí está o boticário pronto a atender todos e cada um seja por que motivo for. Há os que vão por um emplastro e outros que só querem dizer duas para passar o tempo. Todos cabem cá no espaço entre o balcão e a estante das mezinhas para os humores coléricos e melancólicos. Portanto não peçam notícia de umas quantas farmácias de que não encontro rasto, a saber as numeradas 18, 19, 20, 21, 29, 30 e 31. Provavelmente escrevia-as num universo paralelo e esqueci-me de as transferir para esta galáxia. Ou nem sequer as escrevi, imaginei-as e, pimba!, dei-as por escritas e publicadas. E agora? Pois agora não há remédio, não me vou perturbar com uns miseráveis números em falta. Esta farmácia é a 33 e quem não quiser que vá ao supermercado pelos genéricos.
Ora passemos às nossas encomendas:
Espero que alguém, daí, do estimável público, se lembre da excelente editora de jazz “Savoy”. Já vi o senhor Rui do Carmo de mão no ar. Para procurador da república está bem, muito bem, essa recordação. Então aqui vai: a imparável “Brilliant jazz” edita numa assentada um fartote de coisas belíssimas: “Charles Mingus e Ervin Booker”, “John Coltrane”, Milt Jackson and The Modern Jazz Quartet”, “Charlie Parker and Miles Davis”, “Lester Young” e “Sonny Stitt & Zoot Sims” isto é seis compilações que genericamente se chamam “the Savoy Recordings”. Um luxo, um absurdo, uma alucinação, um cometa, o que quiserem. E tudo a preços decentes, honrados como é timbre da www.abeillemusique.com para onde podem escrever a pedir os discos.
Quem quiser esticar ainda mais a corda, clica o nome Lucky Thompson e apanha mais coisas de primeiríssima ordem, entre elas a banda sonora do “O homem do braço de ouro”. Vem com a referencia Elmer Bernstein mas é o velho “sir” Lucky Thompson o músico mais destacado.
Na mesmíssima abelhinha musical estão à venda as integrais de Mozart e Bach (cento e muitos discos cada) a preço inferior às antigas vinte notas (menos de cem euros, já com transporte)
Tom Waits o enorme, o de “swordfishtrombones”, Heartattack and vine” volta a surpreender o pagode com três discos de rajada: “Orphans: brawlers, bawlers and bastards”. A crítica uiva de admiração. Eu nem hesito. Chovam lá os discos que de certeza vou gostar.
O meu estimabilíssimo leitor José fica a saber que encontrei numa fnac “The band a musical history” cinco discos e um dvd coisa fina de se ouvir, bom presente a si próprio pelo Natal (então é só para os outros que esportulamos uma nota preta e gorda? Era o que faltava... Homessa!) e a malta dos The Band era fixe fixíssima.
Da livralhada um primeiro “apunte”: o capitão Alatriste volta a atacar. Arturo Perez Reverte dá vida ao volume sexto desta saga inteligente e bem escrita: “Corsarios de Levante” na Alfaguara. Leiam em espanhol: far-vos-á bem e salvam-se de uma eventual má tradução.
Ainda nesta onda espanhola, que o boticário é iberista a 150%, esta pequena preciosidade: “capital de la gloria, poemas de la defensa de Madrid, edição a cargo de J.G. Sanchez, uma edição da “visor” velha e reputada editora de poesia.
E da pátria bem amada? Pois preparem os morabitinos porque vem aí banda desenhada da boa (da melhor até, segundo o temível escultor Manuel Sousa Pereira que sabe da poda): “13 a bordo”, guião de José António Barreiros e traço de Carlos Barradas. Imaginem que aqui na mesa do canto já há três leitores à espera, o Manuel S.P. já falado, o senhor “Manuelzinho” Simas Santos e este vosso criado. E o raio da editora que só promete o livro para 2007!!!
Todavia do mesmo gavetão saem dois livros quase desaparecidos: “O homem das cartas de Londres”, “O espião alemão em Goa”. E há um terceiro ainda:”Uma agente dupla em Lisboa”. Quem os quiser (e faz bem!) vai a www.omundoemgavetas.com e encomenda. Todos os books trazem a assinatura fatal de José António Barreiros um advogado que foge à regra (ainda bem digo eu...).
Atentos também, ó leitores estúrdios a uma editora que ameaça dar que falar: Sudoeste. Ao leme dessa nau está o milagreiro João Rodrigues, um doido furioso que só publica o que gosta! E tem bom gosto o desgraçado!
E agora a razão do título. Conheci-o pequeno, parvo, com pés grandes, calçava 45 biqueira larga e ia para a praia metido numa gabardina. Depois cresceu, manteve as mesmas patas se calhar ainda maiores, fez jornalismo do melhor (e onde continua) e começou a ilustrar livros. E que ilustrações, valham-nos SS. Dalmácio, Anastáscio, Sabas e Santa Crispina virgem, cuja festa calha hoje! Raios partam o catraio que sabe daquilo que se farta. Atenção a uma edição da “Mensagem” do senhor Fernando Pessoa, o virgem negra segundo Cesariny, ilustrada por Pedro Sousa Pereira. Pedro Sousa Pereira, repito. Não esqueçam este nome.
E mesmo para terminar de vez: quem anda à procura de gastar mais algum em pintura & similares procure por Bárbara Assis Pacheco. Ainda não é cara mas em contrapartida é muitíssimo boa. Bárbara Assis Pacheco, lembrem-se...

PS: já estou a ver alguém a dizer que faço propaganda a amigos e conhecidos. Desengane-se essa alma do demo. Eu sou cão que conhece dono, é verdade, mas não faço fretes culturais. E se digo bem do J.A. Barreiros, do Pedro e da Babá é porque garanto a sua boa qualidade. Repito, soletrando, Q U A L I D A D E! Há melhor? Claro que há, mas estes, apesar de meus amigos, são mesmo bons e não será pelo facto de os conhecer que os não iria citar. Têm luz própria e esta mãozinha que lhes dou é a mesma que me faz propor um ou dois Voltaire acabadinhos de sair nas franças e araganças: “correspondance Voltaire-Vauvenargues”, ed du Sandre 11€ ou “le monde comme il va” Gallimard, col Folio 2€! Perceberam ou precisam de um desenho?

durante uns dias vou até Lisboa ver exposições, mãe, irmão, sobrinhos e um tio porreiríssimo. Com sorte até vejo a prima Maria Manuel. quero mostrar-lhes que já perdi 10 quilos! Dez! Estão pois livres de mim durante três inteiros dias.

2 comentários

Comentar post