Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Incursões

Instância de Retemperação.

Incursões

Instância de Retemperação.

29
Jan05

Nota impressiva sobre o jantar-debate

Incursões
Atrevo-me a imaginar a Professora Doutora Maria José Moutinho Santos, a simpática convidada do jantar-debate do Incursões, a mergulhar no mundo mais ou menos blindado dos tribunais e da prisões, a vasculhar papéis esquecidos e bolorentos, a pedir por favor uma ajuda a funcionários mal-dispostos, a ser olhada com desconfiança pelas hierarquias dos tribunais, na sua busca para escrever sobre as prisões do liberalismo. Atrevo-me a imaginar a investigadora a tentar decifrar a linguagem codificada dos ofícios confidenciais e mesmo dos não confidenciais, mas que acabam por ser pouco menos cifrados e que não são de fácil leitura, tão-pouco para quem é obrigado a lidar com eles todos os dias. Atrevo-me a imaginar os dias e meses gastos a tentar decifrar o que leu, a sistematizar o que leu, a dar corpo a uma tese que todos pudéssemos entender. Como entendemos.

Lamento não ter podido ficar até ao fim.

Ousei levar o meu filho comigo ao jantar por sugestão de várias pessoas - não tinha outra hipótese que não fosse demasiado cara -, ele que, hoje - cirurgicamente hoje -, tinha sido um bocadinho retalhado no hospital e estava praticamente mascarado de pensos, ainda que bem disposto apesar disso e do sono, e ainda foi capaz de umas tiradas engraçadas durante o jantar. Mas, afinal de contas, o JP é, por interposta pessoa, uma figura deste blogue...

Ousei, também, convidar dois jornalistas ligados às coisas da justiça, que lá estiveram, na tentativa de ajudar a demonstrar que os agentes da justiça e da comunicação social não têm que se olhar de esguelha, mesmo quando sei que é preciso separar as águas, não vá acontecer com os magistrados o que normalmente acontece com os políticos e as relações descambem em envolvências demasiado próximas.

E ousei, ainda, convidar jovens advogados, em princípio de carreira, para que olhassem para magistrados no topo da carreira e não se sentissem assustados. Como eu me senti assustado, com a idade deles, quando pleiteei no Supremo...

Vamos começar a pensar no próximo evento? É que eu gosto destas coisas e de estar com as pessoas boas que já conheci por aqui.

2 comentários

Comentar post