Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Incursões

Instância de Retemperação.

Incursões

Instância de Retemperação.

06
Set05

Os pruridos de van Zeller

José Carlos Pereira
O até aqui incógnito administrador da TVI, João van Zeller, renunciou há poucos dias, com grande estardalhaço, aos cargos que ocupava no Conselho de Administração da TVI, na presidência da RETI, rede de distribuição de sinal de televisão, e na presidência da Confederação Portuguesa de Meios de Comunicação Social.
A renúncia é justificada pelas “alterações desenhadas para a estrutura accionista da Media Capital”, designadamente a entrada dos espanhóis da Prisa, proprietários, entre outras publicações, do prestigiado diário “El País”. O administrador demissionário diz que houve “cumplicidades políticas entre os partidos e governos socialistas dos dois países”, prenunciando uma crescente influência política, económica e cultural espanhola em Portugal.
Como já aqui escrevi, não sou espectador da TVI. Mas apetece-me perguntar por onde andou o senhor van Zeller, ele que está na TVI desde o tempo da “televisão da igreja”, todos estes anos. Nunca se preocupou com a origem dos fundos internacionais que conduziram Pais do Amaral à liderança da Media Capital, nunca se lhe ouviu uma palavra sobre o alinhamento editorial da estação, nunca se manifestou contra o populismo bacoco da programação da TVI. Agora está preocupado com o “inimigo espanhol” e com os socialistas, sem provar uma única das afirmações que fez. Tomáramos nós que a informação da TVI algum dia se viesse a aproximar do modelo editorial do “El País”!
Senhor van Zeller, agora que o país tomou conhecimento da sua existência, pode dedicar-se por inteiro às suas produções vinícolas no Douro, onde certamente será mais útil ao país.

3 comentários

Comentar post