Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Incursões

Instância de Retemperação.

Incursões

Instância de Retemperação.

26
Ago15

“Políticos palhaços”, lacaios e quejandos

JSC

Durão Barroso é um daqueles políticos que ousa e luta por se manter na crista da onda e que merece especial atenção da comunicação social, que lhe mostra a cara e põe em relevo a vacuidade que despeja sobre plateias incautas.

Durão Barroso, é bom lembrá-lo, é o personagem que abandonou o Governo deste país (que dizia estar de tanga) para se instalar no bem-bom de Bruxelas.

Durão Barroso, é importante não esquecer, é o personagem que fez de mordomo na cimeira dos Açores, cimeira da monumental mentira, que criou as condições para a invasão do Iraque, causa próxima da tragédia que se abateu sobre todos os países circundantes e agora sobre a Europa.

Durão Barroso, é bom não esquecer, presidiu à UE durante dois mandatos e deixou como legado a maior crise económica, financeira e humanitária da UE.

Durão Barroso, é bom não esquecer, sempre andou a mando dos senhores do outro lado do atlântico e, obviamente, da Alemanha. Ele que agora fala da importância do Euro, não consta que tenha tomado ou proposto medidas no sentido de impor o Euro como moeda de troca internacional e de refúgio alternativa ao dóllar.

Durão Barroso diz que ficou impressionado ao ver "300 caixões alinhados nos barcos" numa das visitas que fez a Lampedusa. Em vez de exprimir sentimentos deveria dizer o que fez para resolver o problema. Problema que se agrava a cada dia que passa. Como será que o ex-Presidente da UE quer uma União Europeia "de portas abertas, mas não escancaradas"? Receber aquela gente com gás lacrimogéneo? Construir muros de betão ao longo das fronteiras? Proteger as fronteiras com rolos e rolos de arame farpado? Mandar o exército e tanques receber as pessoas que fogem de conflitos que a própria UE ajudou a promover?

Só com uma comunicação social sem memória e um povo que recebe de braços abertos estes artistas do cinismo é que gente como Durão Barroso continua a ter auditório, a fazer manchetes, a ter caminho público para andar.

"Na Europa também temos políticos palhaços." Disse Durão Barroso. Pois temos. Não faltará quem veja em Durão Barroso o paradigma disso mesmo.

O drama é que são esses políticos palhaços, lacaios e quejandos que têm governado os povos da UE.