Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Incursões

Instância de Retemperação.

Incursões

Instância de Retemperação.

20
Out15

Por fim à política da coligação já é um grande Programa de Governo

JSC

“Comunistas num Governo europeu?” PáF! Quê horror! O medo. Espalhar o medo é o que a central que controla e dissemina notícias vem fazendo com uma perícia exemplar. Depois, é esperar que políticos palradores, jornalistas, comentadores pafianos agarrem a ideia, que a trabalhem e a espalhem sob diferentes tons. Uns mais macios, outros mais enraivecidos.

 

Não se ouviu até hoje, ao que julgo saber, que comunistas venham a integrar o governo. Mesmo a presença de bloquistas no governo não é coisa de que se tenha falado e muito menos firme. A ideia que tem predominado é a de que se poderá chegar a um acordo de Governo PS, com apoio parlamentar do PCP e do BE.

 

Ter apoio parlamentar é coisa diferente de estar no Governo. Parece-me. Acresce que nestas circunstâncias Cavaco nem daria posse a nenhum comunista (o que o perturbaria) e a tal “Europa” também ficava livre de ser infectada por um governante português e comunista.

 

É óbvio que reconheço tanta legitimidade e idoneidade à participação de membros do PCP e do BE no governo como reconheço a qualquer membro de outro partido. Todos foram eleitos. Todos respeitam a Constituição.

 

Estranho é este levantar de fantasmas, este chamar de emoções primárias na esperança de que ocorra um levantamento ou coisa parecida ou um outro verão quente, algo aponte para cada eleitor do PCP ou do BE como alguém tresmalhado, errante, inamistoso, que só quer o mal para os seus, que, pensarão alguns, deveriam era estar atrás das grades.

 

O que esta gente não entende é que o que hoje está em causa para a esmagadora maioria do leitorado do PCP, do BE e mesmo do PS, não é o que cada um pensa da Nato, do Euro ou do Tratado Orçamental. O que verdadeiramente está em causa é por fim às políticas que nos impingiram nos últimos 4 anos.

 

Por fim à política da coligação é um verdadeiro Programa de Governo. E isso basta para unir o que pode e deve ser unido.