Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Incursões

Instância de Retemperação.

Incursões

Instância de Retemperação.

20
Abr14

Au bonheur des Dames 359

d'oliveira

 

É pró que estamos !

(confidências de um adepto da Naval 1º de Maio

 

 

 Estou pacientemente diante da televisão mas, previdentemente, a jogar bridge no computador.

 

De facto, preparava-me para ouvir o noticiário que começou há precisamente 46 minutos! 47, aliás.

 

Ainda não vi nada que não fosse o Benfica e os anúncios do intervalo. Convenhamos que parece demais. Neste momento, e já lá vão 49 minutos eis que aparece a taça, o senhor Vieira, presidente e o treinador, Jesus, que desta feita lá conseguiu o milagre. Aproveito o ter chegado ao minuto 50 para recordar que Jesus, hoje tão citado, foi chamado de tudo pelos adeptos,  que subitamente tudo esqueceram. Ao minuto 52 eis que os pobres jogadores são obrigados a debitar as inanidades do costume perante a paupérrima conversa do jornalista. Aliás a emissão (desta feita da TVI) tem sido um escarro.

 

Não me recordo das anteriores emissões  em que o Porto foi campeão mas, corrijam-me se estou errado, a coisa não durou tanto (e já lá vão 55 minutos...). De diferente (?) só já recordo uma entrevista no Marquês em que o adepto com a delicadeza que se lhe reconhece, mandou “para o caralho” não sei se o Porto cidade, se a equipa, os tripeiros, se o senhor Pinto da Costa ou meramente um vizinho, o jornalista (que bem o merecia) ou, porque não?, algum governante. Não serei eu quem lhe critique o vernáculo sobretudo porque neste momento uma senhora, mulher de um jogador declara a sua alegria e atribui a Deus esta vitória. Bonito pensamento pascoal agora que passa uma hora, uma hora!, senhoras e senhores, que o putativo noticiário começou.

 

Assim vai o mundo, assim vai Portugal e assim vai a “comunicação social” que temos e que, se calhar, merecemos.

 

Antes que alguém pense que isto é apenas um desforço por via da cidade onde acabei por ser obrigado a viver, deverei repetir que sou um fidelíssimo adepto do clube da terra em que me criei e que nunca substituí por qualquer outro. Sou de Buarcos, da praia, do litoral figueirense e da Naval. Neste momento não temos equipa de futebol profissional mas a lealdade é para os bons e maus momentos. Sou da Naval e basta. E ao 7º minuto da segunda hora, eis que a TVI, a senhora D Judite de Sousa e o eterno Professor começam a sua desfolhada sempre com o tema Benfica.

 

E ao minuto 81  este extraordinário noticiário acabou, sem se saber de nada, nada de nada, do que ocorreu neste domingo de Páscoa.  Perdão, o profético “Professor”, decretou o fim da era Pinto da Costa (já não era sem tempo, convenha-se e a emergência de eventuais eras de outras cores. E, como de costume, arreou forte e feio em Coelho (o da cartola) por via da sua desastrada entrevista (cabe perguntar se alguma das suas entrevistas foi melhor, mas isso devo ser eu que não tenho, nunca tive, pachorra para esse leporídeo que nos caiu em cima).