Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Incursões

Instância de Retemperação.

Incursões

Instância de Retemperação.

Au bonheur des dames 504

d'oliveira, 23.06.22

 

 

 

shopping.png

Vocação para pião das nicas?

mcr, 23-6-22

 

Um leitor perguntou-me há tempos o que era um “pião das nicas”. Não me disse a idade mas tenho a certeza que é bem mais novo do que eu.

Ora vamos lá: nos tempos “de bibe e pião”, os meninos, ricos e pobres, brincavam muito com piões. Brinquedo barato que se pode usar sozinho ou em grupo, o pião era algo que se comprava em toda a parte mesmo se havia preços diferentes

O jogo mais popular consistia em desenhar um círculo na terra, se possível endurecida, para dentro do qual se atiravam os piões com certa habilidade pois era imprescindível que depois de rodopiarem dentro eles saíssem do círculo. Se não saíam tornavam “piões das nicas” e os restantes jogadores tentavam acertar-lhe com os seus piões. Par lhe fazerem mossa (“nicas

9 Ao dono do infeliz  desamparado pião restava um truque: ter um segundo já bem marcado que substituí o primeiro. Era o “pião das nicas”.

Suponho que agora o pião já pertença a essa espécie de objectos desaparecidos ou em vias de extinção que, volta e meia, tentam ressuscitar numas coisas esparvoadas e já sem sentido a que apelidam jogos tradicionais.

 

O dr. Costa, nosso bem aventurado pastor e guia, descobriu há muito uma nova versão deste brinquedo pobre. 

Quando está em apuros, tem sempre um ministro das “nicas”, uma espécie de cordeiro sacrificial que oferece às multidões ululantes e indignadas quando as coisas não correm de feição.  Foi assim que usou, até ao casco, um ministro da defesa, outro da administração interna e agora a senhora da saúde.

A táctica é sempre a mesma mas resulta: enquanto o pagode pede a cabeça da criatura, o Governo e sobretudo costa passam ilesos pelos pingos da chuva.

Depois passarão ao caixote do lixo da História sem apelo nem agravo.  Para alguns isto é “solidariedade institucional”. Para outros apenas uma maneira de fazer que faz continuando parado.

Entretanto, e no caso em apreço, a burrocracia espessa e ancestral da funçanata pública mormente da saúde passa incólume, continua, perpetua-se e torna-se ainda mais viciosa.

Quem protesta é tão só um inimigo do SNS, curiosa acusação herdada de décadas de “língua de pau”, que  os pc de todo o mundo usaram até à exaustão (de certo modo havia uma pequena falange de puros cercada   de uma horda imensa de malfeitores que só pretendiam o mal da humanidade e, mesmo deles próprios.

 

Eu ia concluir mas lembrei-me a tempo que , ontem, quarta feira o parlamento aprovou um voto de apoio à entrada da Ucrânia na lista dos países candidatos À União Europeia. O voto não foi, felizmente, unânime: o heroico quadrado do pcp votou contra.

Sabendo que este exíguo partido, em perda de velocidade e falho de imaginação, não tem, bem pelo contrário, qualquer espécie de estima pela UE, foi bom saber que estava contra o desejo de (comprovadamente) mais de 80% dos portugueses e (obviamente) dos ucranianos que esmagadoramente, et pour cause, querem ser europeus e da UE.

O pcp tem uma farta dose de vocação eritreia e ama desveladamente a ideia de u país pobre e desesperado, receita útil para dar ao proletariado “consciência de classe” e fervor revolucionário.

Hoje, é para quem vive no Porto, a “grande noite” a noite sensual e pecadora que manda que cada um acuda à rua ou a um qualquer arraial animado apenas de boa vontade, um alho porro, uma erva cidreira ou um manjerico.

Nem vos digo nem vos conto das saudades que tenho da minha já bem avançada juventude e do fiz, do que quis e do que sonhei. Agora, mais, muito mais, velho, receberei em casa familiares próximos e um neto que ainda não tem idade de sair por aí fora. Para as sardinhas, a salada de pimentos e tudo o mais.

Em Buarcos ainda haverá romeiros e, sobretudo, romeirinhas que, pela madrugada, demandarão o mar para o banho santo? Ai os vestidos leves e molhados colados ao corpo!

...

(cala-te velho debochado! Já tiveste a tua dose!)

 

(ainda alguém me há de explicar o mistério de um santo austero, severo, que vivia mais no deserto do que entre os homens e morreu degolado pela vontade de uma mulher perversa e de uma rapariga em flor e despida,  que agora protege as travessuras licenciosas, os arroubos sensuais e a estúrdia de uma inteira cidade enlouquecida...)

*o pião da imagem tem "caruta" coisa inadmissível para os jogadores de pião de Buarcos. quando alguém usava um artefacto assim tão fino, os restantes atiravam-no para um telhado dizendo "pião com caruta vai para casa de uma puta"