Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Incursões

Instância de Retemperação.

Incursões

Instância de Retemperação.

estes dias que passam 879

mcr, 29.01.24

inspectores a mais, água a menos

mcr, 29-1-24

 

Eu deveria (?) atrever-me a opinar sobre aquela espécie de invasão da ilha da Madeira como eventualmente o antigo soba do arquipélago a designaria.

300 inspectores, aerotransportados em aviões da Força aérea (a mesma que não tem pilotos de helicóptero suficientes para operações de salvamento...)mais uns misteriosos jornalistas que terão "adivinhado" aquele "dia D em época eleitoral, é obra.  Temos menos soldados em operações militares no continente africano e, note-se que lá os insurrectos jihadistas ou similares tem armas!

Consta que terão feito imensas buscas e trazido para o "continente" muitos documentos e dois presos.  Logo se verá se aquilo foi pesca útil ou apenas um tiro n água. 

A única coisa que já é clra é que esta operação estraga bastante a vida ao PPD/PSD. E provocará para gáudio de um senhor Cafofo eleições na região. Esta segunda consequência vem um pouco em contrmão com as declarações do sr Presidente da República mas isso também já nõ exactmente uma novidade.

Porém, eu estou, neste momento, mais preocupado com o drama da seca no Algarve ou, melhor dizendo, com a escassez absoluta e infame de medidas para a reduzir.

Vejamos: perde-se 30% (trinta por cento, um terço!!!...) da água que as redes camarárias destinam ao consumo humano. Pelos vistos, perde-se e continuará a perder-se pois não se ouve voz que anuncie trabalhos urgentes nessas mesmíssimas redes. Por outro lado, penalizam-se os agricultores a começar pelos produtores de laranja  que  serão atingidos por cortes no abastecimento  que, tudo indica, trarão a falência a muitas explorações. 

Hoje, o sr dr Macário Correia, reconhecidamente uma autoridade na matéria, algarvio ainda por cima, vem dizer em artigo no "Público" que há duas barragens projectdas há mais de 15 anos que teimam em não sair do papel; que há um par de ribeiras em que ninguém e deixam as suas mansas águas correr livremente para o mar; que haveria uns projectos de transvase de água que também nunca foram levados a cabo.

Eu não sei nada destas matérias e já é tarde para aprender. Todavia, lá vou estando atento ao mundo e poderia aqui desfiar um rosário completo de ºrojectos conseguidos e eficazes de levar água de um lado para o outro. em diferentes países do mundo, Europa incluída!

Aliás, e justamente, a Europa está recheda de canais e ligações aquáticas edificadas desde os finais do século XVII à unha, de pá e pica, muito esforço humana e pouco mais. 

Hoje em dia há uma tecnologia imensa que permitiria fazer isso com uma perna às costas mesmo se, como se sabe, custasse dineiiro. Portugal tem água a mais no norte e a menos em partes do sul. Ouvi, de resto, gente do Alqueva anunciar um ano excepcional de afluxo de água , e só se contabilizava a chegada até meados de Dezembro! aquilo era um número  medonho de hectómetros cúbicos (se é que de hectómetros se falava). Fiquei com a noção que mesmo que a torrente parasse (e garantia-se que não, pelo menos para já)  havia água para três anos.

 

Não chove no Algarve, ou chove apenas quando Deus está distrído. As barragens existentes estão coitadas à mínfua, uma desolação completa. Será que com algum critério, bastante bom senso, estudo sério nõ se poderia trazer água para estas barragens já pronta enquanto por outro lado se procederia à edificação das já longamente pensadas e anunciadas? 

O Algarve, "o reino dos Algarves" nunca foi bem Portugal mesmo agora com as praias a rebentar de turistas, os campos de golfe apinhados, o aeroporto entupido de aviões. Faltam médicos, faltam professores, falta gente para trabalhar nos hotéis, falta mais sei lá o quê... 

E falta quem queira tornar aquela pequena hipótese de paraíso  uma coisa viável, boa também para portugueses fartos do frio do Norte,  sobretudo das águas frias do Atlântico boas para as sardinhas mas bravias e pouco convidativas para um mergulho

No pais que sonha com um tgv ( e eu também me incluo no lote  para poder deixar de me massacrar com três longas horas de automóvel, caras, chatas e perigosas) não há quem queira pensar nestas coisas mais comezinhas. o Algarve tem poucos deputados nem sequer é atractivo desse ponto de vista. 

No entanto, traz fartos dividendos graças aos turistas que vem de todo o lado ansiosos por "sol sal e sul" Nem isso, pelos vistos comove o poder lisboeta, nacional. 

em boa verdade, o "que está a dar" é invasão da Madeira. Pelo menos para já. 

E ainda por cima com jornalistas convidados numa operação que estava qualificada de secreta! 

 

(antes que me tomem por amigo da Madeira, devo advertir que por mim, o arquipelago era independente. E digo isto desde o tempo em que Jardim esbracejava e nos chamava cubanos, Cubano a p que o paru!)