Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Incursões

Instância de Retemperação.

Incursões

Instância de Retemperação.

estes dias que passam 908

mcr, 27.05.24

Quem governa?

mcr, 27-5-24

 

Há um par de dias, o sr Pedro Nuno Santos declarou com admirável candura que as medidas que o PS vai levando ào parlamento e consegue aprovar graças a um partido radical de direita (que o PS abomina mas "abdomina" no sentido em que vai comendo os detestáveis votos daquele providencial aliado), eram em voa verdade propostas do PS.

Tendo em linha de conta que o mesmo PS andou a governar largos anos afio sem atender a uma série longa como a espada de D Afonso Henriques sem jamais atender ao que agora chama justas reivindicações ( o caso dos suplementos à SP e à GNR é inacreditável sobretudo depois de uma senhora ministra que mais parecia descerebrada ter oferecido de mão beijada o famoso subsídio de risco à PJ - que em termos de risco profissional anda seguramente bem longe da vida dos que todos os dias enfrentam criminosos nas ruas ou nos campos).

No capítulo dos anos perdidos plos professores, o PS teve um par de ministros que sempre disseram não aos apelos, às greves, às manifestações, aos encerramentos inopinados de escolas. Subitamente, depois de derrotado nas urnas. eis que o último dessas luminárias ministeriais, um cavalheiro chamado João Costa veio apressado reconhecer a justeza das lutas dos docentes que ele combateu sempre e duramente. 

E por aí fora...

Eu, que nunca votei PPD e menos ainda qualquer formação à sua direita, começo a pensar que de facto há dois governos na pátria imortal. 

Com um ligeira diferença: a Oposição "unida que jamais será vencida" vai votando alegremente despesa sobre despesas sem cuidar de saber de onde virá o dinheiro.

E quando o Governo anuncia uma qualquer medida também ela a aumentar a despesa eis que se ergue  um coro a dizer que é "poucochinho" ou que beneficia ricos. 

O sr Montenegro vai ter vida difícil por melhores propósitos que anuncie. Até o aeroporto suscitou aquela pergunta imbecil de um deputado faltou à divina distribuição de inteligência. Disse a pobre criatura e em tom acusador que era preciso o Governo explicar o destino dos terrenos futuramente desafectados da Portela. Sendo certo que tal situação não ocorrerá antes de 15/20 anos dado que antes há outro aeroporto a construir e mesmo depois há que "limpar" os terrenos eventualmente disponíveis do velho aeroporto. E mais, entendeu desde já avisar que tais terrenos deveriam ir para construcção de casas a preço baixo. Com isto, também, disde ou pensou (ou provavelmente  nem sequer pensou) que a crise da habitação é eterna . Isto vindo de quem jura que com algum esforço e alguém a pagar tal crise se soluciona numa legislatura!....

Não vou afirmar que o PS subitamente mudou de trajectória política, mas apenas que lhe saiu a sorte grande: perdeu as eleições e deixou os sucessores a tentarem governar um barco que mete água por vários lados . Aliás, é pior: é o PS que vai baldeando mais água para o convés onde o PPD se debate... 

Também não vou pensar  no que sucederia se uma crise mais violenta levasse o país a eleições Se o PS ganhasse por idêntica (e plausível) margem à que agora deu ao PPD a governação p que é que diria de uma aliança deste com o chega para agravar as contas socialistas. Quantas vezes não ouviríamos PNS a bramir contra a irresponsabilidade do PPD?