Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Incursões

Instância de Retemperação.

Incursões

Instância de Retemperação.

"O que passará pela cabeça dos negacionistas?"

José Carlos Pereira, 18.09.21

O historiador Lourenço Pereira Coutinho colocou no "Expresso" as questões certas relativamente aos negacionistas lunáticos da covid-19. Mas quando se passa do fanatismo proclamatório para a agressão física ou verbal de quem quer que seja, e por maioria de razão daqueles que estão investidos em funções públicas, trate-se de Gouveia e Melo, Ferro Rodrigues ou outro, não pode haver condescendência.

Um Estado de direito dá-se ao respeito no momento em que actua de modo firme perante os que atingem os seus servidores.

Autárquicas na Área Metropolitana do Porto - Debate

José Carlos Pereira, 13.09.21

241040975_6019787604729395_4478049917505092845_n.p

O ciclo de debates autárquicos promovido pelo jornal A Verdade terá hoje as atenções centradas em Paredes, município integrado na Área Metropolitana do Porto. A convite do jornal, farei a moderação do debate que reunirá os candidatos à presidência da Câmara Municipal.

O debate será emitido às 21h00 nas páginas de Facebook, LinkedIn e You Tube do jornal.

Autárquicas no Tâmega e Sousa - Debates

José Carlos Pereira, 08.09.21

241040975_6019787604729395_4478049917505092845_n.p

Continua esta semana o ciclo de debates entre os candidatos a autarquias do Tâmega e Sousa promovido pelo jornal A Verdade. Depois de Felgueiras, na passada segunda-feira, hoje farei a moderação do debate que reunirá os candidatos à presidência da Câmara Municipal de Marco de Canaveses.

A transmissão em directo ocorre às 21h00 nas páginas de Facebook e You Tube do jornal.

Autárquicas no Tâmega e Sousa - Debates

José Carlos Pereira, 30.08.21

241040975_6019787604729395_4478049917505092845_n.p

Tem hoje início o ciclo de debates entre os candidatos a autarquias do Tâmega e Sousa promovido pelo jornal A Verdade. Amarante será o primeiro concelho em análise. A convite do jornal, farei a moderação do debate que reunirá os candidatos à presidência da Câmara Municipal.

Na próxima quinta-feira decorrerá o debate com os candidatos de Baião.

Os debates serão emitidos às 21h00 nas páginas de Facebook, LinkedIn e You Tube do jornal.

Formação e emprego no Tâmega e Sousa

José Carlos Pereira, 09.07.21

A convite do jornal "A Verdade", moderei na noite de ontem um debate online subordinado ao tema "Formação e emprego no Tâmega e Sousa", com a presença da Delegada Regional do Norte do Instituto de Emprego e Formação Profissional, da vice-presidente da Escola Superior de Tecnologia e Gestão do Instituto Politécnico do Porto e de um empresário de referência nos sectores estratégicos do têxtil e vestuário e do vinho.

Que rumo para a informação do Porto Canal?

José Carlos Pereira, 30.06.21

Logo_Porto_Canal.jpg

A informação do Porto Canal conheceu algumas alterações desde o início do ano, após a saída de Júlio Magalhães do cargo de director-geral. Segundo veio a público, o FC Porto pretenderia que o canal se aproximasse mais do clube, perdendo algum pendor generalista, e isso terá sido uma das razões para a saída de Júlio Magalhães.

A verdade é que com o novo director de informação, Tiago Girão, o Porto Canal tem investido em posições editoriais que seguem uma via populista, persecutória e que, a meu ver, não dignificam o canal. As recentes notas editoriais centradas na escolha de Pedro Adão e Silva para comissário das comemorações do 25 de Abril e na organização e procedimentos da Câmara de Lisboa, a propósito da partilha de dados com embaixadas, podem ter gerado muitos likes acirrados nas redes sociais daqueles que gostariam de ver "Lisboa a arder", mas não creio que contribuam para a afirmação de um canal generalista de informação, sério, rigoroso, com base no Porto e na Região Norte.

Essas notas editoriais direccionadas para os, não por acaso, benfiquistas Pedro Adão e Silva e Fernando Medina, além de não trazerem novidades e adoptarem um triste tom persecutório, acabaram por omitir factos importantes mas que não contribuíam para a narrativa que se pretendeu construir. Fazem parte de um tipo de jornalismo (?) opinativo e inflamado, que busca a popularidade fácil, mas não fazia nenhuma falta ao Porto Canal.

Enquanto associado do FC Porto, logo um modestíssimo stakeholder do Porto Canal, gostaria que o canal do meu clube continuasse a dar voz aos empreendedores, cientistas, académicos, agentes culturais, figuras do desporto e responsáveis políticos do Porto e da Região Norte, projectando desse modo os valores e os bons exemplos da região para todo o país. Estaria com isso a assumir um papel inestimável. E se a direcção de informação quiser continuar a envolver-se no debate político que o faça de modo equilibrado, imparcial, centrando atenções e abrindo a antena aos responsáveis das diferentes forças políticas, como se quer num canal isento e independente politicamente, sem pesar quais são as simpatias clubísticas deste ou daquele. Isso nada deve contar para a análise e crítica jornalística.

Economia no Tâmega e Sousa

José Carlos Pereira, 10.06.21

A convite do jornal "A Verdade", moderei na noite de ontem um debate online subordinado ao tema "Economia no Tâmega e Sousa", com a presença de dois empresários de referência dos sectores estratégicos da metalomecânica e do calçado e do director do Núcleo de Amarante do CENFIM - Centro de Formação Profissional da Indústria Metalúrgica e Metalomecânica.

Produção industrial ameaçada

José Carlos Pereira, 31.05.21

A escassez e o brutal aumento do custo de várias matérias-primas começam a preocupar seriamente a indústria nacional, que em muitos casos também se depara com dificuldades logísticas no transporte marítimo, cujo preço cresceu de forma impensável há pouco tempo.

A falta de matéria-prima e de componentes pode inclusivamente obrigar vários sectores industriais a pararem linhas de produção, como já sucedeu com alguns fabricantes de automóveis. A Europa vê-se, mais uma vez, dependente de estratégias alheias.

Máscara é coisa que não me assiste

José Carlos Pereira, 07.05.21

Com a pandemia, a máscara passou a ser um acessório essencial na via pública. Mas é algo que uso sempre incomodado e contrariado. Não fomos feitos para andar de cara e boca fechadas. Recuso-me a tirar fotografias de máscara porque não quero alimentar recordações de uma época em que proliferam caras tapadas, escondidas e tristes. Não me verão facilmente em iniciativas lúdicas em que tenha de usar máscara porque essa não é a forma natural de tirar prazer de um concerto, de um espectáculo ou de um jogo de futebol. Não quero que a máscara seja a nova normalidade. Aceito a imposição legal e sanitária, mas não contribuo para "normalizar" a máscara.

Um trabalho revelado pelo "Público" comprova que somos bem diferentes com a liberdade do riso, do gesto e da palavra sem filtro.

Governo de salvação nacional?!

José Carlos Pereira, 15.02.21

Ouvia no fim-de-semana o programa "Bloco Central" na TSF, com Pedro Marques Lopes e Pedro Adão e Silva, e congratulava-me com o facto de não ter sido o único a achar estranha, abstrusa, a insistência de Marcelo Rebelo de Sousa em referir, na sua última alocução ao país, que não suportaria um governo de salvação nacional. Mas, no momento actual, com o Parlamento que temos, com um Governo que tem contado com apoio parlamentar para aprovar os orçamentos e outra legislação relevante, pela cabeça de quem passaria a ideia de promover e viabilizar um governo de salvação nacional e de iniciativa presidencial? Apoiado por quem?!